domingo, 19 de fevereiro de 2017

Flávio Dino confirma pagamento de servidores públicos do estado para sexta (24)

 O governador Flávio Dino confirmou neste domingo (19) que o governo do Estado vai pagar o salário dos servidores públicos na próxima sexta-feira, dia 24 de fevereiro, antes do sábado gordo de carnaval.

A decisão vai beneficiar cerca de 112 mil servidores e injetará na economia R$ 730 milhões.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Professor Raimundo Oliveira assume cargo na CNTE e promete reforçar a luta contra o retrocesso

O secretário de Administração e Patrimônio do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), Raimundo Oliveira, assumiu, na tarde desta quarta-feira (15), cargo na Direção Executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Com dezenas de sindicatos estaduais e municipais filiados, a CNTE é a maior entidade de representação dos interesses da educação pública e é responsável por conduzir a luta dos educadores nacionalmente.
Professor Raimundo Oliveira e o presidente da CNTE, Heleno Araújo
Durante a posse, Raimundo Oliveira destacou a necessidade de união dos educadores para enfrentar os retrocessos que estão sendo encaminhados pelo governo golpista comandado por Michel Teme e citou, como grandes medidas a serem derrubadas, a reforma ensino médio, cujo texto principal já foi aprovado, e as reformas previdenciária e trabalhista, que ainda tramitam no Congresso Nacional.
“Sabemos dos grandes desafios que virão, mas precisamos nos mobilizar juntamente com toda a sociedade, pois essas maléficas reformas atingem a todos os cidadãos brasileiros, principalmente a classe trabalhadora e os mais pobres do nosso país”, afirmou.
Para Oliveira, a CNTE terá papel fundamental na organização do enfrentamento dos ataques e principalmente na retomada do crescimento do Brasil.
“A CNTE e seus sindicatos filiados farão várias e quantas agendas nacionais e estaduais forem necessárias para que os ataques aos trabalhadores e às trabalhadoras não se concretizem. Queremos colocar nosso país no rumo mais justo. Nesse sentido, a CNTE tem esse compromisso assumido, não só com a educação, mas com toda sociedade”, destacou.

Temer quer esconder: desemprego segura os preços e reduz a inflação


Temer disse isso para justificar que o desemprego não terá solução tão cedo. Segundo ele, não será com um “passe de mágica”, mas com “o combate à recessão econômica”, tentando surfar nos dados da “queda da inflação” para dizer que o país está no caminho certo. 

No entanto, para entrar nos trilhos de vez precisa aprovar o pacote de reformas que seu governo encaminhou ao Congresso Nacional.

“Até para uma surpresa muito agradável, com alegria cívica que temos, a inflação veio de 10,70 para 6,23 em seis meses apenas. A inflação deste mês de janeiro foi a melhor registrada nos últimos 20 anos. Isso tem que ser levado em conta. Nós temos que considerar estes fatos para que outros fatos eventualmente criticáveis não possam superar aqueles que são positivos para o país”, disse ele. Nos “fatos eventualmente criticáveis” apontados por Temer, inclui-se a retirada de direitos e corte nos investimentos públicos, principalmente nas áreas de saúde e educação.

Porém, ao mesmo tempo em que Temer faz pose de grande estadista em defesa do desenvolvimento, ele reafirma que tudo está no campo das incertezas. Sobre a meta da inflação disse que “é provável que nós consigamos uma inflação, digamos, menor do que aquela de 4,5%, talvez de 4%, quem sabe menos, de inflação”.

Segundo ele, “isso significa uma esperança e uma confiança para os investidores”. Coincidentemente, essa retórica foi a mesma utilizada pelo jornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo, nesta quarta, floreada com uma reportagem que dizia que a inflação em queda já criava expectativa de geração de empregos.

A estratégia de mídia e de Temer é tentar criar a imagem de um presidente empenhado em combater a recessão. E fica só no discurso, pois segundo especialistas do próprio mercado, o alto nível do desemprego no Brasil vai conter as pressões inflacionárias até 2019, apesar da “esperança de recuperação econômica”.

Ainda segundo economistas, o desemprego contribuirá para que a alta dos preços permaneça em torno do centro da meta oficial neste período.

Fontes citadas pela Reuters afirmam que o principal canal que vai captar esse cenário é o setor de serviços, cuja inflação é mais atrelada ao poder aquisitivo da população, que verá o desemprego subir ainda mais neste ano, para acima de 13%, com recuperação lenta em seguida.

“Mesmo que exista retomada, a economia ainda opera muito abaixo da capacidade, o que significa que há muita máquina ociosa e mão de obra desempregada”, avaliou o economista-chefe da Votorantim Corretora, Roberto Padovani, em entrevista à agência de notícias. “Não vemos movimento forte o suficiente para o ciclo econômico gerar pressão inflacionária”, completou.

De acordo com esses analistas, o excesso de mão de obra ociosa mantém os salários baixos e provoca retomada mais lenta do consumo, o que acaba ajudando a segurar a inflação. Em 2014, o consumo das famílias subiu 2,3%, mas em 2015 já recuou 3,9%, e vem caindo a cada trimestre, chegando em 3,4%, comparado ao mesmo período de 2015.

Diante desse cenário, todos perdem: os trabalhadores, com a redução da sua renda, os empresários com a queda do consumo, e o governo com a queda da arrecadação. Como a conta não fecha, a saída exigida pelo mercado e adotada por Temer é cortar direitos. Com o desemprego elevado, o trabalhador perde o seu poder de pressão por aumentos reais dos salários e, consequentemente, o consumo também cai força a queda sobre os preços.

Mas enquanto o governo repete diuturnamente que o país precisa das reformas para gerar emprego, o mercado estabelece com o governo a lógica para as reformas: é preciso “flexibilizar” os direitos, pois fortes regulações trabalhistas dificultam cortes de salários ou demissões, forçando empresas a aumentar os preços quando custos aumentam.


Fonte: Portal Vermelho, Dayane Santos

Atividade econômica registra queda de 4,34% em 2016


No último trimestre do ano, comparado ao mesmo período de 2015, houve retração de 3,13%.

Também houve queda na comparação entre o quarto e o terceiro trimestre de 2016: -0,36%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. O indicador oficial sobre o desempenho da economia, no entanto, é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

SINDEHOTEIS e Trabalhadores da empresa PROJEBEL aprovam proposta de reajuste salarial em Assembleia

IMG_20170209_141736001_HDRNa tarde da última quinta-feira (09), nas dependências físicas do Restaurante Universitário (RU), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o presidente do Sindehotéis, Luiz Henrique Pereira da Silva, acompanhado do diretor José Benedito Castelhano Fonseca, deliberou em assembleia dos trabalhadores da empresa Projebel, a proposta de reajuste salarial já encaminhada a referida empresa, assim como, discutir a quebra de acordo coletivo firmado com os trabalhadores em 2016.
“Precisamos de alguma forma, resolver esse impasse entre a empresa de alimentação projebel e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Os trabalhadores que prestam serviço ao Restaurante necessitam ter seus direitos respeitados. Assinamos um acordo coletivo, mas infelizmente a Universidade desconhece essa assinatura. Cláusulas firmadas foram quebradas, alguém precisa se pronunciar mediante o descumprimento do acordo, caso isso não ocorra, iremos acionar o Ministério Público do Trabalho”, pontuou o presidente Luiz Henrique, em assembleia na Universidade.
 No ensejo, os trabalhadores da empresa projebel, aprovaram de forma unânime, a assinatura do acordo coletivo pleiteando um reajuste de 10% a ser vigorado no período de (2017/2018). Durante a discussão da pauta, os trabalhadores, junto a entidade sindical, também aprovaram a proposta de 20% de salubridade.
IMG_20170209_144755588_HDRIMG_20170209_143821341_HDR“Mesmo com o impasse entre o setor empresarial e a Universidade, encaminhamos uma nova proposta de reajuste para iniciarmos a campanha salarial dos trabalhadores do setor de alimentação. Tivemos algumas dificuldades tendo em vista que a empresa não cumpriu com algumas cláusulas do acordo firmado em 2016, no entanto, segundo informou a própria projebel, a UFMA não fez o acordo de repactuação do contrato, o que dificultou o processo de pagamento dos trabalhadores”, disse Luiz Henrique, com base nas informações da empresa. “Só queremos saber uma forma de pagá-los, sem mais delongas. Enquanto há falhas na comunicação, nossos trabalhadores estão sendo prejudicados”, completou.
A proposta será encaminhada novamente para o setor empresarial com as reivindicações da entidade sindical mantendo a mesma proposta de (2016/2017), acrescentando mais algumas cláusulas como salubridade e quebra de caixa que a projebel não cumpriu. “Mesmo ela não cumprindo, devemos manter por que é uma exigência do trabalhador dentro de suas funções normais. Dada todas essas circunstâncias, o sindicato laboral se propôs juntamente com a empresa, notificar o Ministério Público para que chame a Universidade na tentativa de solucionar de imediato a situação salarial dos trabalhadores. Caso não tenha uma resolutiva do impasse, o sindicato entrará com o pedido de mediação junto ao Ministério Público para notificar a Projebel e a Universidade para saber qual a dificuldade de repassar os valores acordados a favor dos trabalhadores”, pontuou o presidente Luiz Henrique.
IMG_20170209_141953009
“Conscientizamos o trabalhador de que a empresa projebel tem um acordo assinado com o Sindicato mediante ao Ministério Público e muita das cláusulas não estão sendo cumpridas pela universidade. Devemos chegar a um denominador comum, resolver o impasse entre a empresa projebel e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), afinal de contas, o trabalhador está entre duas instituições e uma tem que dar uma resposta satisfatória aos trabalhadores do setor de Alimentação”, acentuou José Benedito Castelhano Fonseca, diretor do Sindehotéis.
Fonte: ASCOM - SINDEHOTEIS/MA

SINPROESEMMA esclarece onda de mentiras contra Trabalhadores em educação aposentados

Diretora de Aposentados do SINPROESEMMA, Professora Dra. Eunice Brússio
conversa com associada na Sede do Sindicato
Além de garantir a recomposição salarial de 8% aos educadores da rede estadual, a luta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) também assegurou a recomposição aos educadores aposentados. A conquista, que automaticamente já está assegurada com a Gam, que beneficia também os aposentados, também está reforçada no ofício n° 208/2017, assinado pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, no qual detalha a proposta de reajuste salarial para o todo o magistério.
“Esses valores beneficiam, além de efetivos e contratados, todos os aposentados e pensionistas e a aplicação será efetivada por meio de medida provisória com efeitos jurídicos imediatos”, garante o documento assinado por Camarão.
Para a secretária de Aposentados do Sinproesemma, Eunice Brussio, a valorização dos aposentados é um reconhecimento da grande contribuição dada pelos ex-professores ao longo de anos nas salas de aula, enfrentando todas as dificuldades da carreira e da desvalorização salarial, que foi uma marca das gestões anteriores, ligadas ao grupo Sarney.
“Por isso, o Sinproesemma jamais permitiria deixar os aposentados de fora das negociações em nenhuma hipótese. O reajuste é para todos”, afirma a dirigente, que participa da mesa de negociação com o governo do Estado.

Trecho da proposta que garante reajuste aos aposentados
Boatos terroristas
Eunice chama atenção dos aposentados para questionar as mentiras divulgadas em grupos de whatsapp, na internet, em blogs e nas emissoras ligadas ao grupo Sarney. Recomenda que a categoria procure as informações verdadeiras, que estão disponíveis nos veículos de comunicação do Sinproesemma, no site, no facebook, no grupo de Educadores do Whatsapp, no programa Educação é Notícia da rádio Educadora e no D’Classe.
“Queremos esclarecer aos aposentados que fiquem tranquilos e não acreditem em oportunistas, afinal essas pessoas querem a qualquer custo se apropriar do Sindicato e, para isso, tentam causar terror com essas informações mentirosas. Eles não queriam nenhum aumento pra continuarem fazendo a politicagem rasteira. Mas o reajuste aconteceu e agora tentam confundir os educadores”, explica a diretora.

Fonte: ASCOM - SINPROESEMMA

SINDEHOTEIS prestigia entrega de Carta Sindical do SINTRASSEIO

IMG-20170214-WA0065_01Na noite da última segunda-feira (13), o diretor do Sindehotéis, José Benedito Castelhano Fonseca, prestigiou a solenidade de entrega da Carta Sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Asseio Conservação, Limpeza Pública, em Cemitérios e Funerárias de São Luís no estado do Maranhão (SINTRASSEIO), evento corrido nas dependências da FETHEMAPI, na Casa do Trabalhador, Calhau.
No ato, o presidente da Força Sindical no Maranhão, o sindicalista Frazão Oliveira, realizou a entrega oficial da Carta Sindical – recebida em Brasília – nas mãos do presidente Lusivaldo Sá Soares, e aos membros da diretoria e Conselho Fiscal. Também esteve presente na solenidade, o presidente do Sintrarc, Raimundo Pedro de Jesus, o presidente do Sindbeleza, Jercílio Brandão, o presidente do Sinpospetro-MA, Elisson Nunes de Almeida, o diretor do Sindmetal Iraelson Ferreira, e diretores do Sintrasseio.
IMG-20170214-WA0066
Frazão Oliveira,(Força Sindical) e Lusivaldo, do SNTRASSEIO
“Em nome do presidente do Sindehotéis, Luiz Henrique Pereira da Silva, parabenizo o companheiro Lusivaldo Sá Soares, presidente do Sintrasseio, e toda sua diretoria. A entrega da carta sindical marca um histórico de luta desses sindicalistas. Não foi nada fácil. Lusivaldo é um sindicalista atuante, e junto da diretoria, não desistiu de alcançar seu objetivo, agora ele terá muito trabalho pela frente. Parabenizo também o Frazão Oliveira, que também se empenhou nessa conquista do meio sindical”, enfatizou José Benedito, diretor do Sindehotéis.